sábado, 29 de outubro de 2011

Rio Branco empata com Real Noroeste na primeira partida da semifinal da Copa ES

Rio Branco e Real Noroeste ficaram no 0 a 0 na tarde deste sábado (29), no Estádio Engenheiro Araripe, na primeira partida da semifinal da Copa Espírito Santo 2011. Agora, se quiser chegar à final para tentar o título inédito, o Capa-preta tem que vencer os Merengues no próximo sábado (5), às 19 horas, no Estádio José Olímpio da Rocha, em Águia Branca. Um novo empate garante a classificação para o Real.
O jogo

A disposição dos jogadores do Rio Branco no início do jogo parecia reservar uma partida quente. O Capa-preta começou  partindo para cima do Real Noroeste. Jogando de forma ofensiva, com Thiago Keller, Ronicley, Humberto e Rodolfo bem à frente, o time do técnico Mauro Rosa ensaiou uma pressão em cima do Real.


Mas a aparente pressão deu lugar a um jogo morno. O Rio Branco desacelerou e só chegou com perigo aos 23 minutos, em uma falta bem batida por Ronicley, que Marcão defendeu.

O Real, com a vantagem de jogar por dois resultados iguais, jogava fechado, e só se mandou ao ataque com perigo aos 37 minutos, com Elton.


Rio Branco e Real Noroeste não conseguiram marcar.  Foto:  Gabriel Lordello/GazetaEsportes


Segundo tempo


O Rio Branco voltou mais organizado para a segunda etapa. E assim como no início do primeiro tempo, o Capa-preta ensaiou uma pressão. Aos 14 minutos, Thiago Keller recebeu cruzamento e chutou para fora. No lance seguinte, Vitor Bubu arriscou de longe, mas não assustou o goleiro Marcão.

Os Merengues faziam de tudo para segurar o resultado favorável. O Rio Branco se mandava para o ataque, sem sucesso. Assim permaneceu até o apito final.


Rio Branco: Reinaldo, Vitor Bubu, Leandro Souza, Wedson e Helder; Gil Baiano, Ramon, Thiago Keller e Ronicley; Rodolfo e Humberto. Técnico: Mauro Rosa

Real Noroeste: Marcão, Edmar, Danilo, Nei, Ricardo; Thiago, Parley, Juarez, Elton, Pedrinho; Ricardo Paraíba. Técnico: Eliomar Pereira


Confira os lances:


Desportiva Ferroviária derrota Vitória e sai na frente na briga por uma vaga na final da Copa ES

A Desportiva Ferroviária saiu na frente na disputa por uma vaga na final da Copa Espírito Santo 2011. Jogando fora de casa, no Salvador Costa, na tarde deste sábado (29), a Tiva derrotou o Vitória por 1 a 0. O zagueiro Tony marcou o gol grená.

A Tiva, que joga por dois resultados iguais, pode perder por até um gol de diferença no próximo domingo (6), às 10 horas, no Estádio Engenheiro Araripe, na partida de volta da semifinal.

O jogo


A Desportiva começou a partida mostrando porque tem a melhor campanha da Copa ES. Empurrada pela torcida grená que lotou a área destinada aos visitantes no Salvador Costa, a Tiva partiu para cima e logo dominou o jogo. O primeiro lance de perigo foi aos 10 minutos. Após um vacilo da zaga alvianil, Flávio invadiu a área e chutou para defesa de Robson Bahia.

Era só pressão da Desportiva, e aos 18 minutos, saiu o gol grená. Após cobrança de escanteio de Arpini, o zagueiro Tony dominou e mandou no fundo da rede.


Jogadores da Desportiva  comemoram o gol de Tony, no Salvador Costa. Foto: Ricardo Medeiros

O gol acordou o Vitória, que melhorou na partida. No minuto seguinte, Vitinho recebeu livre na área e assustou o goleiro Dênis. Com mais posse de bola, o Alvianil de Bento Ferreira tentava chegar ao gol de empate, mas esbarrava na desorganização da equipe.

Aos 42 minutos, o Vitória teve a melhor oportunidade da primeira etapa. O atacante Vitinho tocou para Marcelo Pelé, que mandou de calcanhar para Feijão. O jovem jogador alvianil teve duas oportunidades para marcar. Na primeira, o goleiro Denis defendeu. E na segunda, jogou na trave.

Segundo tempo

Logo no início da segunda etapa, Fusquinha, que entrou no lugar de Kenio, cobrou falta e mandou a bola no travessão.  Aos 18 minutos, o Vitória ficou perto do empate em um lance que Feijão cruzou e Marcelo Pelé chegou atrasado.

A Desportiva seguia tranquila na partida. Já o time do técnico Vevé tentava de qualquer forma chegar ao gol de empate. Mas não conseguiu. Final Desportiva 1 a 0.

Vitória: Robson Bahia; Roni (Kennio), Leandro, Ernandes, Walace; Diogo, Zanini, Flávio Santos; Marcelo Pelé e Vitinho. Técnico: Vevé

Desportiva Ferroviária: Reinaldo, Vitor Bubu, Leandro Souza, Pipoca e Helder; Gil Baiano, Ramon, Thiago Keller e Ronicley; Rodolfo e Humberto. Técnico: Mauro Soares


Confira os lances:


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Rio Branco enfrenta o algoz Real Noroeste na semifinal da Copa ES 2011

Um gigante contra um novato. Assim poderia ficar marcada a primeira partida da semifinal da Copa Espírito Santo 2011 entre Rio Branco e Real Noroeste, que acontece neste sábado (29), às 15h30. Mas para o Capa-preta, o clima vai ser de revanche no Engenheiro Araripe.

Na Copinha do ano passado, os Merengues, que disputavam sua primeira competição oficial, chegaram às quartas de final e eliminaram o Capa-preta após dois empates em 1 a 1 e 0 a 0. “No ano passado nós não estávamos focados, pois jogávamos a Série D. Esse ano é diferente. O objetivo é ser campeão, e para isso vamos ter que passar por eles”, afirma o capitão capa-preta Ronicley.

Assim como em 2010, o Real vai ter mais uma vez a vantagem. Apesar do Rio Branco ter feito uma melhor campanha na primeira fase, o Real joga por dois resultados iguais, pois se classificou como líder do Grupo B.

O técnico Mauro Rosa, sabendo do perigoso adversário, vai mudar a equipe. O treinador abandonou o esquema com três volantes que vinha usando. Sem Guaçuí, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o técnico capa-preta vai colocar Thiago Keller no time titular.
No ataque, o torcedor alvinegro poderá ver o retorno de Evandro, que ficou quase três meses se recuperando de uma lesão. O atacante voltou a treinar durante a semana, inclusive marcando gol, e pode ser a grande novidade para a partida. O técnico Mauro Rosa não confirmou, mas o atacante garante que fica pelo menos no banco. Já o volante Caio, também lesionado, segue fora. Humberto e Rodolfo começam a partida no ataque titular.

Escalações:


Rio Branco: Reinaldo; Vitor Bubu, Wedson Pipoca, Leandro Souza e Helder; Gil Baiano, Ramon, Thiago Keller e Ronicley; Humberto e Rodolfo. Técnico: Mauro Rosa

Real Noroeste: Marcão; Edmar Chazinho, Ricardo', Danilo e Diego Santos; Parley, Anderson, Rickson e Eltinho; Ricardo Paraíba e Michael Jackson.Técnico: Eliomar



Siga a página do Capa-preta no Facebook e acompanhe tudo sobre a partida

Vitória e Desportiva Ferroviária se enfrentam em busca da vaga na final da Copa ES 2011

Vitória e Desportiva Ferroviária fazem neste sábado (29), às 15 horas, no Estádio Salvador Costa, o jogo de ida das semifinais da Copa Espírito Santo 2011. Por ter feito melhor campanha na primeira fase, os grenás têm a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

Pelo lado do Vitória, o zagueiro Nino, o volante Carlos Alberto, e os meias Gugu e Jean, todos lesionados, não jogam. No time titular, as dúvidas de Vevé são na lateral e no meio. O lateral direito Roni pode perder a vaga para Kênnio. No meio, Fusquinha pode entrar no lugar de Guga.

Pelo lado da Tiva, o único problema do treinador Mauro Soares é Léo Oliveira, que cumpre suspensão e não joga. Robinho entra na vaga.

A última vez que Vitória e Desportiva Ferroviária se enfrentaram foi em 1999, pelo Campeonato Capixaba. A partida ficou em 1 a 1, no Engrenheiro Araripe.

Escalações:

Vitória: Robson Bahia; Roni (Kênnio), Leandro, Ernandes e Wallace; Diogo, Zanini, Guga (Fuskinha) e Flavinho; Vitinho e Marcelo Pelé. Técnico: Vevé

Desportiva:  Dênis; Thiago, David, Tony e Reinan (Geovani Santos); Diogo, Gilmar, Pablo e Arpini; Robinho e Flávio. Técnico: Mauro Soares

Siga as páginas da Águia Azul de Bento Ferreira e da Locomotiva Grená no Facebook e acompanhe os lances da partida.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Foi dado o pontapé inicial para o Capixabão 2012

Série A começa no dia 21 de janeiro e vai ter mudanças na forma de disputa. Já na B, que tem início no dia 24 de março, sete times participaram do primeiro arbitral



São Mateus foi o campão capixaba de 2011. Foto: Chico Guedes/A Gazeta

O Campeonato Capixaba de 2012 começa a tomar forma. Após reunião na Federação de Futebol, ficou decidido que a fórmula de disputa vai mudar. Os times continuam jogando entre si em turno e returno. A novidade é que o campeão do primeiro turno estará classificado para as semifinais. No segundo turno, a pontuação será zerada, e o campeão dos jogos de volta também garante vaga nas semifinais. 

Na segunda fase, o campeão com a melhor campanha enfrenta o quarto colocado no geral. Já o outro campeão enfrenta o terceiro. As semifinais serão em jogo único, e a equipe com o melhor índice técnico terá o mando de campo da partida. A final será disputada em duas partidas, com vantagem para a equipe de melhor campanha. 

Com essa mudança, o campeonato pode não ter a final, caso um mesmo time conquiste os dois turnos. São Mateus, Linhares, Rio Branco, Vitória, Aracruz, Serra, Botafogo de Jaguaré, Real Noroeste, Espírito Santo de Anchieta e Colatina são os times confirmados na competição. O Vilavelhense, amparado por uma liminar, também entra na disputa. O Capixabão começa no dia 21 de janeiro e termina entre 5 e 12 de maio. O campeão garante vaga no Campeonato Brasileiro da Série D.

Série B
Na Série B, sete times participaram do primeiro arbitral para a competição de 2012, que começa no dia 24 de março. Desportiva Ferroviária, Tupy, Espírito Santo de Colatina, Guarapari, Estrela do Norte e GEL participaram da reunião. O Castelo não mandou nenhum representante para a reunião, mas garantiu presença na Segundinha. A tabela e o regulamento serão divulgados no dia 24 janeiro, dois meses antes da estreia do campeonato. 

sábado, 22 de outubro de 2011






















Quatro times. Um só sairá campeão

Os confrontos das semifinais da Copa Espírito Santo 2011 já estão definidos. No próximo sábado, às 15h30, Vitória e Desportiva fazem o clássico no Estádio Salvador Costa, na Capital. Na outra partida, que acontece no mesmo horário, Rio Branco e Real Noroeste jogam no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica. A partida de volta está marcada para o 5 de novembro. O campeão da Copinha garante vaga na Copa do Brasil 2012.





Um título para carimbar a volta da Desportiva Ferroviária

Flávio, da Tiva, artilheiro da Copinha. Foto: Chico Guedes
Nem o torcedor grená mais otimista poderia esperar uma volta tão boa. Após 12 anos longe do futebol profissional, a Desportiva Ferroviária voltou aos gramados com tudo e colocou sua Locomotiva nos trilhos da vitória. O triunfo por 2 a 0 em cima do Vila, na partida de estreia, mostrou o que estava por vir. 

Mesmo após uma crise, que se instalou após o empate com o Rio Branco e a derrota para o Capixaba – que resultou na demissão do técnico Aridelson Bianchi – , as vitórias em cima do Serra (3 a 1 e 4 a 1) e Vilavelhense (3 a 1), fizeram a Tiva se classificar em primeiro lugar no Grupo A.

Agora, o torcedor grená, que viu a Desportiva Capixaba ser campeã da Copinha em 2008, quer ver a Ferroviária levando o título para carimbar de vez a volta ao futebol.



Rio Branco em busca do título inédito

Gil Baiano, do Rio Branco. Foto: Everton Nunes
Maior vencedor do futebol capixaba, o Rio Branco sente falta de um título na sua extensa lista de conquistas: o Copa Espírito Santo. O Capa-preta chegou próximo ao título da Copinha em 2009, quando perdeu para o Vitória na final.

Nesta edição, o Brancão se classificou para as semifinais em uma campanha de altos e baixos. O time, como sempre, entrou como favorito, mas um empate em 0 a 0 com o Capixaba, na primeira rodada, fez a torcida alvinegra ficar com um pé atrás. 

Nem mesmo a vitória em cima do Vilavelhense, na rodada seguinte, foi capaz de acabar com a desconfiança, já que após essa vitória, o time do técnico Mauro Rosa empatou quatro partidas consecutivas. A vitória, enfim, veio contra o Serra (3 a 1). E a classificação foi em alto estilo: triunfo por 1 a 0 em cima da arqui rival Desportiva.


Real Noroeste quer se reafirmar no futebol capixaba

Willy, artilheiro do Real Noroeste. Foto: Chico Guedes
Perto de times quase centenários como Rio Branco e Vitória e de uma grande campeã como a Desportiva, o Real Noroeste poderia chegar à semifinal como mero coadjuvante. Mas o retrospecto dos Merengues nos últimos campeonatos deixa os gigantes de olho bem aberto. 

Fundado em 2008, o Real – time mais novo do futebol capixaba – disputou sua primeira competição oficial em 2009. E já de cara mostrou que quer ser grande. A equipe surpreendeu com sua estrutura e seu estádio, em Águia Branca. E na Copinha de 2010, eliminou o Rio Branco, adversário do próximo sábado.

Neste ano, o Real conseguiu acesso para a elite do futebol capixaba ao ficar em segundo lugar na Série B. 



Vitória rumo ao tri

Leandro, heroi da classificação do Vitória. Foto: Chico guedes

Se tem um time que sabe bem o caminho certo para conquistar a Copa Espírito Santo, esse time é o Vitória. Nas duas últimas edições, a Águia azul de Bento Ferreira voou mais alto e levantou a taça. Em 2009, vitória em cima do Capa-preta na final. Em 2010, a consagração veio em cima do Real Noroeste. As duas equipes são possíveis adversárias na final deste ano.

Na chave mais disputada da competição, o Alvianil só conseguiu a classificação na última rodada, após vencer o Linhares por 3 a 2, terminando a primeira fase em segundo lugar, com três vitórias, quatro empates e uma derrota.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Sandy Pires, do Vitória, é eleita a Musa da Copa ES 2011
















A beleza da morena Sandy Pires, musa do Vitória Futebol Clube, conquistou o torcedor capixaba. Em enquete realizada aqui no Capixaba FC, a bela foi eleita, com 62% dos votos, a Musa da Copa Espírito Santo 2011. A capa-preta Suzana Rosseto recebeu 38% dos votos e ficou em segundo lugar.

O CFC bateu um papo com a Musa Alvianil:



Fotos: Leonardo Gurgel/BG Fotografia
Capixaba FC: Você já tinha imaginado que um dia seria Musa de um time de futebol?

Sandy Pires: Não, nunca imaginei e nem planejei isso. Surgiu a oportunidade e diante da proposta aceitei e fiquei lisonjeada com o convite. 

CFC: O que mudou na sua vida depois que se tornou Musa do Vitória?

SP: Bom, tive meu nome e carreira completamente ligados ao clube. As pessoas passaram a me conhecer através do Vitória. A exposição na mídia, como a permanência do meu ensaio no GloboEsporte.com durante semanas foi uma das mudanças que eu senti após o título de musa.

CFC: Quando você começou a torcer pela Vitória?

SP: Eu nunca fui diretamente ligada ao futebol, nem mesmo nacional, mas sempre acompanhei os principais acontecimentos do esporte aqui do Estado, como a Copa ES, e minha torcida sempre foi do Vitória.


CFC: Você costuma ir ao Estádio Salvador Costa?

SP: Sempre que posso. Acho importante acompanhar o empenho dos jogadores em conquistar mais um título para o nosso Clube.

CFC: O que você acha da relação entre as mulheres e o futebol?

SP: Acho importante, assim como a torcida dos homens, os capixabas de um modo geral apoiarem e prestigiarem o futebol capixaba, assim como apoiam e torcem para os times de fora. Nosso futebol está em constante evolução e merece a nossa torcida!





CFC: Como é representar a Vitória Futebol Clube, time profissional mais antigo do Estado?

SP: É totalmente novo. O Estado nunca teve uma Musa em toda a sua história no futebol, e é com grande prazer que carrego esse título, inovando com o futebol Capixaba.

CFC: O Vitória é bicampeão da Copa Espírito Santo. Você está confiante no tri este ano?

SP:
Acredito sim. O jogo de sábado, contra o Linhares, vale a classificação e eu acredito fortemente nos meninos e estarei torcendo por eles no estádio! 


CFC: Quem é o seu ídolo no Vitória?

SP: Eu admiro especialmente o futebol do Vitinho. Ele é rápido, finaliza bem e movimenta o jogo. Tenho me surpreendido com a atuação do atacante Marcelo Pelé também. São minhas apostas para o importante jogo de sábado contra o Linhares. 

CFC: Mande um recado para a torcida alvianil

SP: Agora é acreditar junto com a torcida no TRI. Temos bons jogadores, o técnico Vevé está trabalhando pesado na preparação do time e vamos com tudo.  A Musa fica na torcida querendo mais um título para no nosso Clube, paixão alvianil!

sábado, 15 de outubro de 2011

Em Clássico decisivo, Rio Branco vence Desportiva, assume a liderança, e carimba a classificação nas semifinais da Copa ES

O único gol da partida foi marcado por Rodolfo, aos 28 minutos do primeiro tempo

Por Rafael Gomes

Rodolfo comemora o gol da classificação. Ft: Gabriel Lordêllo
Nada como vencer um clássico para carimbar a classificação na semifinal. Na tarde deste sábado (15), no Estádio Engenheiro Araripe, o Rio Branco derrotou a Desportiva Ferroviária por 1 a 0, roubou a liderança grená, e garantiu a classificação na semifinal da Copa Espírito Santo. O atacante Rodolfo marcou o gol do Brancão.

No último jogo do Capa-preta na primeira fase, o time do técnico Mauro Rosa chegou aos 14 pontos e assumiu a liderança do Grupo A pela primeira vez na competição. Já a Desportiva, que ainda joga mais uma partida, contra o Capixaba, na próxima semana, permanece com 13 pontos, na segunda posição. A Tiva só fica fora das semifinais se perder e o Vilavelhense, terceiro colocado, com 10 pontos, derrotar o Serra por nove gols de diferença, no próximo sábado.

O jogo

O maior clássico do futebol capixaba começou quente. Passes errados e várias faltas pelos dois lados marcaram os primeiros minutos da partida. Helder, pela esquerda, e Guaçuí, pela direita, organizavam as jogadas do Rio Branco. Do outro lado, a Desportiva não se achava em campo.

Para o Capa-preta, só a vitória interessava. Então o Brancão partiu para cima. Apesar da dificuldade em sair jogando, o time comandado por Mauro Rosa chegou primeiro. Aos cinco minutos, Guaçuí cruzou pela direita, mas Humberto chegou atrasado. Cinco minutos depois foi a vez da Desportiva assustar. O lateral Douglas bateu cruzado, mas a bola desviou na zaga alvinegra.

Tiva não segurou o Rio Branco. Foto: Gabriel Lordêllo
A superioridade do Rio Branco nos minutos iniciais deu espaço a um show de passes errados. Foi o que a Tiva precisava para tomar conta da partida. Ygor e Gilmar davam qualidade ao jogo grená. Aos 21 minutos, Flávio arrancou pela esquerda e chutou na entrada da área, tirando tinta da trave.

Mas o Capa-preta não desanimou. Guaçuí, muito bem no jogo, puxava o ataque alvinegro. E foi com ele que o gol começou a ser escrito, aos 28 minutos. O volante partiu pela direita e encontrou Rodolfo. O atacante recebeu, avançou com a bola, e bateu no canto esquerdo do goleiro Dênis, para inaugurar o placar no Araripe.

Seis minutos após o gol capa-preta, Douglas, da Desportiva, foi derrubado na área e a torcida grená pediu pênalti. Aos 39, o Rio Branco quase chegou ao segundo. Após troca de passe entre Ronicley e Rodolfo, a bola sobrou para Humberto, que, sozinho, bateu em cima do goleiro Dênis, que mandou para escanteio.

No final do primeiro tempo, três escanteios consecutivos deixaram a torcida capa-preta apreensiva. Mas ainda sobrou tempo para o Brancão assustar mais uma vez. Após belo passe de Helder, Ronicley chutou para fora e desperdiçou a última chance do Rio Branco na primeira etapa.

Desportiva e Rio Branco fizeram o Clássico de número 197. (RB 67x 63 DF). Foto: Gabriel Lordêllo 



Segundo tempo


Atendendo aos pedidos da torcida grená, o técnico Mauro Soares promoveu a estreia de Robinho, que entrou na vaga de Ygor. O Rio Branco, com o mesmo time do primeiro tempo, começou a segunda etapa valorizando a posse de bola. Aos quatro minutos, Dênis, por pouco, não virou vilão. O goleiro grená saiu jogando com os pés e mandou no pé adversário de Humberto, que perdeu a chance de ampliar para o Brancão.

O jogo era quente. Após uma falta de ataque do Capa-preta, Ronicley e Gilmar se estranharam e trocaram empurrões. Gilmar ainda discutiu com Marcelo e Guaçuí.

A Desportiva estava atenta. No lance seguinte, Léo Oliveira lançou Flávio, que errou na hora de finalizar. A partida seguia equilibrada. Flávio, pela Tiva, e Rodolfo, pelo Brancão, perderam chances incríveis. Aos 14 minutos, Ronicley cobrou falta perigosa, mas o goleiro Dênis afastou o perigo contra a Desportiva.

Para deixar a equipe mais ofensiva, o técnico Mauro Soares sacou o meia Arpini e colocou o atacante Welton, irmão do artilheiro Flávio. Giovane Santos, mal na partida, também saiu para a entrada de Maxuel. Mauro Rosa também mudou o time Capa-preta, tirando Humberto para a entrada de Thiago Keller.

Mas as substituições grenás não surtiram efeito e não evitaram a vitória do Brancão, que saiu de campo líder e com a classificação garantida.


Desportiva: Denis; Douglas, Suel, Tony e Giovani Santos; Diogo, Gilmar, Arpini e Ygor; Léo Oliveira e Flávio

Rio Branco: Reinaldo; Vitor Bubu, Marcelo, Leandro e Helder; Guaçuí, Gil Baiano, Ramon e Ronicley; Rodolfo e Humberto. 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Em Clássico decisivo, Desportiva e Rio Branco se enfrentam na Copa Espírito Santo















Se vencer, a Desportiva Ferroviária pode eliminar o maior rival, o Rio Branco, e vai com moral para as semifinais da Copa Espírito Santo. Já o Capa-preta tem que derrotar a líder para se classificar e tentar salvar o ano improdutivo.

Esse é o contexto do clássico entre Desportiva Ferroviária e Rio Branco, neste sábado, às 15 horas, no Estádio Engenheiro Araripe. No primeiro turno, grenás e alvinegros empataram em 1 a 1.

Líder do Grupo A com 13 pontos, a Tiva só precisa de um empate para carimbar sua vaga nas semifinais. Mas ninguém em Jardim América quer saber de empatar com o arqui-rival. O pensamento no Araripe é um só: derrotar e eliminar o Rio Branco. “Temos a oportunidade de eliminar um forte concorrente. Sabemos da força do Rio Branco que, quando chega, dá trabalho, incomoda. Sem eles, o caminho para o título fica mais fácil", disse o volante e capitão da equipe, Gilmar.

Já o Capa-preta, na segunda posição, com 11 pontos, precisa vencer para continuar na luta pelo inédito título da Copa ES.  Se perder, o time comandado por Mauro Rosa terá que torcer por um tropeço do Vilavelhense, que tem 10 pontos, contra o Serra, no próximo final de semana.

As equipes para o Clássico

O técnico Mauro Soares terá alguns problemas para escalar a equipe grená. O zagueiro David e o meia Pablo, expulsos na partida contra o Serra, não jogam. O lateral Thiago deve ser improvisado no lugar de David. Já na vaga deixada por Pablo, Mauro faz mistério.  Ygor e Suel brigam pela posição.

O único desfalque no Capa-preta é o lateral Isaac, que está no departamento médico. Vitor Bubu assume a vaga.

Desportiva: Denis; Douglas (Luís Fernando), Thiago, Tony e Geovane Santos; Diogo, Gilmar, Ygor (Suel) e Léo Oliveira; Arpini e Flávio. Técnico: Mauro Soares.

Rio Branco: Reinaldo; Vitor Bubu, Marcelo, Leandro e Helder; Guaçuí, Ramon, Gil Baiano e Ronicley; Rodolfo e Humberto.
Técnico: Mauro Rosa.

Informações: Gazeta Esportes
Por Rafael Gomes

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Agora é a hora de você dar risada do futebol capixaba... no bom sentido

Capixaba Futebol Clube não para de inovar. Após as colunas Folha Grená e O Riobranquense, que estrearam em agosto, é a vez do bom humor dar as caras no Blog. Nesta terça (11) estreia aqui no CFC a seção Humor, atualmente a única no país que traz charges, tirinhas e cartuns sobre o futebol capixaba.

O responsável pela arte (do desenho e do bom humor) é o torcedor capixaba Edinho, mestre também na arte de fazer miojo, apesar dos seus quase cinco graus de miopia.

Míope ou não, Edinho vai sempre trazer uma visão bem humorada do futebol capixaba. Na primeira charge, a situação da Desportiva Ferroviária e seus adversários no Grupo A da Copa Espírito Santo.

Para você que sempre teve uma boa leitura no CFC, aproveite a seção Humor e boas risadas.



sábado, 8 de outubro de 2011

Copa Espírito Santo: tudo sobre a 8ª rodada


Rio Branco, segundo colocado, com 11 pontos, e Vilavelhense, terceiro com 10, vencem e esquetam a briga

Faltando duas rodadas para o fim da primeira fase da Copa Espírito Santo 2011, a disputa por uma vaga nas semifinais esquentou.

No Grupo A, apenas um ponto separa Rio Branco e Vilavelhense, que têm apenas mais um jogo pela frente. No sábado, o Vila derrotou o Capixaba e chegou a roubar o segundo lugar do Capa-preta. Mas a vitória alvinegra em cima do Serra, no domingo, colocou o time do técnico Mauro Rosa mais uma vez no G2. Quem assistiu tudo de camarote foi a líder Desportiva, próxima adversária do Brancão.

A briga no Grupo B também é acirrada. Neste final de semana, a chave conheceu o seu novo líder: o Real Noroeste. O time de Águia Branca, agora com 11 pontos, venceu o Vitória e assumiu o topo da tabela. Já o Alvianil se complicou com derrota. Com 10 pontos, o time do técnico Vevé é o único que tem apenas uma partida pela frente. O Botafogo de Jaguaré, que folgou na rodada, segue em terceiro, com nove. Até o Linhares, que enfrenta o Espírito Santo de Colatina neste segunda, tem chances de classificação. A Coruja tem seis pontos e dois jogos pela frente.


Vale lembrar que o Real Noroeste chegou à liderança contando com os três pontos da vitória por W.O em cima do ES de Colatina, então suspenso. A Federação já confirmou os pontos, mas o time de Colatina entrou com recurso e ainda não foi julgado.
Confira abaixo tudo sobre os jogos da 8ª rodada
























Rio Branco 3X1 Serra 



Gil Baiano, autor o terceiro gol. Foto: Everton Nunes
Após mais de um mês sem vencer, o Rio Branco fez as pazes com a vitória na Copa Espírito Santo 2011.  O jejum, que começou justamente contra o Serra, no primeiro turno, terminou neste domingo (9), com o triunfo por 3 a 1 em cima do Tricolor Serrano. Helder, Gil Baiano e Rodolfo fizeram os gols que colocaram o Capa-preta de volta ao G2. Mauricio descontou para o Serra.

Com o resultado, o Capa-preta voltou ao G2 e ocupa a segunda posição, com 11 pontos, dois a menos que a líder Desportiva, adversária no próximo domingo, às 10 horas, no Estádio Engenheiro Araripe. Já o Serra permanece com dois pontos, sem chances de classificação. Na próxima rodada, o Tricolor enfrenta o Capixaba, também no sábado, às 15 horas, no Estádio 
Robertão.

O jogo

Restando apenas mais um jogo pela frente, e justamente um clássico contra a Desportiva, o Rio Branco não queria outro resultado se não a vitória. Por isso, o Capa-preta começou a partida pressionando o Serra. Mas os comandados de Mauro Rosa esbarravam em algo que se tornou constante no Alvinegro: a falta de pontaria.

Mas de tanto tentar, o Rio Branco enfim acertou. Aos 29 minutos, Helder, o melhor em campo, cobrou falta na entrada da área. A bola passou por todo mundo, inclusive pelo goleiro Marcão, e balançou a rede tricolor.

Atrás no marcador, e mesmo pior na partida, o Cobra-coral esboçou uma reação. As melhores oportunidades apareciam com Mauricio e Magalhães. E foi da dupla que veio o empate. Aos 46 minutos, Magalhães subiu pela direita e cruzou para Maurício marcar de carrinho.

Segundo tempo

O Tricolor voltou um pouco melhor no segundo tempo. Com mais posse de bola, o time do técnico Zinho assustava o goleiro Reinaldo nas raras investidas no ataque.

Mas se o dia era de acabar com jejuns de vitórias e de gols, nada melhor que Rodolfo, um dos símbolos da má pontaria capa-preta nas últimas partidas, fazer o dele. Em cobrança de falta, aos 22 minutos, o capitão Ronicley mandou na cabeça de Rodolfo, que mandou no canto direito do goleiro Marcão.

O gol do capa-preta acabou com a reação serrana. Depois disso, só deu Rio Branco. Aos 45 minutos, Gil Baiano, de pênalti, fechou o placar, fazendo a festa da torcida capa-preta, que não comemorava há mais de um mês.    

Rio Branco: Reinaldo; Isaac, Marcelo, Leandro e Helder (Emílio); Guaçuí, Ramon (Vitor Bubu), Gil Baiano e Ronicley; Humberto e Rodolfo. Técnico: Mauro Rosa

Serra: Marcão; Kayo (Lucas Alves), Gabriel (Oliveira), Igor e Gibi; Maurício, Tupã, Gil e Lewis (Carlos); Magalhães e Paulo Roberto. Técnico: Zinho



Real Noroeste 2x1 Vitória



Willy marcou o primeiro do Real. Foto: Chico Guedes
Acabou a festa do Vitória. Na semana em que completou 99 anos, o Alvianil da Capital foi derrotado pelo Real Noroeste, por 2 a 1, e viu os merengues assumindo a liderança do Grupo B. Apesar de sair na frente com o zagueiro Leandro, na noite deste sábado, no Estádio José Olímpio da Rocha, o time comandado por Vevé cedeu a virada para Real, que marcou com Ivo e Willy, artilheiro do time com quatro gols.

Com o triunfo, o time de Águia Branca, que estreou seu técnico novo, Eliomar, chega aos 11 pontos e sobe duas posições, ficando no topo da tabela. Já o Vitória ocupa agora a segunda colocação, com dez pontos. O Botafogo de Jaguaré, que folgou na rodada, está na terceira posição, com nove.


Capixaba 1x2 Vilavelhense


Vila chegou aos dez pontos. Foto: Gabriel Lordêllo
O Vilavelhense segue firme e forte na disputa por uma das vagas na semifinal da Copa Espírito Santo. Jogando no Estádio Emílio Nemer, em Castelo, o time canela-verde derrotou o Capixaba por 2 a 1.

Com a terceira vitória, o Vilavelhense chegou aos dez pontos na competição. Já o Capixaba permanece com seis, ainda com chances de classificação, mas vive uma situação complicada, já que seis titulares deixaram o time e nem sequer enfrentaram o Vila.

O jogo

O primeiro gol do Vila saiu logo aos seis minutos. O atacante Caio recebeu lançamento, passou pela zaga e pelo goleiro do Capixaba, e marcou um bonito gol. O empate dos donos da casa veio aos 35 minutos. Paulo Vitor cobrou falta, que desviou na barreira e enganou o goleiro Juninho.

Já no segundo tempo, o jogo se encaminhava para um empate, mas o time do técnico Fernando Tonet conseguiu voltar à frente do placar aos 46 minutos. Leandro, que havia entrado no lugar de Allan Dellon, recebeu de Jorginho e sacramentou a vitória canela-verde.

Capixaba: Léo, Fernando, Guilherme e Élder; Fernando Souza, Alexandre, Mazinho e Paulo Vitor (Uander);  Leandro e Pablo. Técnico: Moreno


Vilavelhense:
Juninho; Jefferson (Flávio), Ávalos, Marco Antônio e

Jorginho; Yuri, Gabriel, Emerson Goiano e Allan Dellon (Leandro); Caio e Renaldo. Técnico: Fernando Tonet 








O Vitória folga na próxima rodada, só voltando na última, quando enfrenta o Linhares, em casa, no dia 22/10. Já o Real Noroeste vai a campo no próximo sábado, às 15 horas, contra o Linhares, no Estádio Joaquim Calmon.

O Vilavelhense folga na próxima rodada, e volta na última, enfrentando o Serra, no dia 22/10. O próximo adversário do Capixaba também é o Tricolor Serrano, no próximo sábado, às 15 horas, no Estádio Robertão.