segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Mercado da bola capixaba

Quem sai, quem chega, quem pode estar vindo, quem está de malas prontas... equipes se movimentam para o Capixabão

Os times do Estado já começaram a se mexer para a disputa do Campeonato Capixaba 2012, que começa no dia 21 de janeiro. Os clubes da primeira divisão já começam a anunciar quem chega e quem sai.  As especulações de quem pode ir embora e quem pode pintar também movimentam os bastidores dos clubes.

O Rio Branco, que está de técnico novo, foi o que mais dispensou jogadores. Ao todo, 11 atletas já deixaram o clube, entre eles Gil Baiano e Helder.  O Vitória vem logo em seguida com oito dispensas.  Atual campeão capixaba, o São Mateus já fechou com o técnico e um atacante. Vários outros atletas estão na mira do Pitbull do Norte. 

Confira o mercado:









Quem sai
Helder (lateral) > Vai para o Ituano-SP
Gil Baiano (volante) > não renovou contrato. Deve ir para o Vitória ou Real Noroeste
Thiago Keller (meia) >  não renovou o contrato
Mauro Rosa (técnico) > não renovou o contrato

Emílio (meia) > não renovou contrato

Humberto (atacante) > não renovou contrato
Rodolfo (atacante) > não renovou contrato
Sanderson > não renovou contrato
Walter > não renovou contrato
Vitor Bubu (lateral) > não renovou contrato
Pipoca (zagueiro) > não renovou contrato

Quem chega
Duílio Dias (treinador) > deve se apresentar junto com a equipe, na próxima semana
Giuliano Pariz > Assume a coordenação técnica da equipe

Quem pode ir embora
Evandro (atacante) > ainda não renovou o contrato e tem propostas de Americano-RJ e Madureira-RJ

Quem pode chegar
Pedrinho (meia) > diretoria capa-preta tem interesse no meia do Real Noroeste

Quem fica
Marcelo (zagueiro)  > contrato renovado
Leandro (zagueiro) > contrato renovado
Claudinho (lateral) > contrato renovado
Guaçuí (volante) > contrato renovado









Quem chega
Marcelo Pelé (atacante) > retorna ao São Mateus após disputar a Copa ES pelo Vitória
Ionay da Luz (técnico) > treinador já fechou com a diretoria do Pitibull

Quem pode chegar
Nilton (atacante) > jogador, ex-Naviraiense, pode pintar no clube
Tardeli (atacante) > jogador, que já atuou pelo Icasa-CE, pode ser contratado
Sid (meia) > ex-Rio Bananal, jogador é alvo da diretoria
Saulo (meia) > ex-Sport também é alvo da diretoria

Quem deve ficar
Jânio Baiano (meia) > deve renovar contrato
Rubem (lateral) > deve renovar contrato
Fabiano (zagueiro) > deve renovar contrato
Luciano (zagueiro) > deve renovar contrato








Quem sai
Robson Bahia (goleiro) > dispensado
Nino (meia) > dispensado
Kennio (lateral) > dispensado
Ratinho
Zé Augusto (atacante) > dispensado
Guga > dispensado
Marcelo Pelé (atacante) > dispensado, volta para o São Mateus
Roni > dispensado

Quem deve ficar

Edgar
Nem
Leandro
Mineiro
Ernandes
Walace
Adriano
Zanini
Diogo
Feijão
Vitinho.









Quem pode chegar
Vevé (técnico) > time negocia a contratação do treinador, que comandou o Vitória na Copa ES

Aracruz

Quem chega

 Pádua Polese (técnico) > treinador do Colatina em 2011 foi anunciado pelo Dragão


Quem pode chegar
Gilmar (volante) > em negociação junto a Desportiva Ferroviária
Denis (goleiro) > em negociação junto a Desportiva Ferroviária
Diogo > negociação junto a Desportiva Ferroviária
David > negociação junto a Desportiva Ferroviária


Real Noroeste

Quem chega

Juninho (meia) > Anunciado no dia 30/11. Jogava na Suiça.

Jean (volante) > Ex-Náutico, anunciado no dia 30/11
Chiquinho (lateral) > ex-Vitória-BA, jogador já assinou com o Merengue
Cleiton (meia) > já assinou contrato


Quem sai

Nei (zagueiro) > dispensado

Parley (volante) > dispensado
Eltinho (meia) > dispensado
Ricardo Paraíba > dispensado

Quem deve sair
Pedrinho (meia) > recebeu propostas do Ituano-SP


Conilon FC (antigo Botafogo de Jaguaré)


Quem chega
Aridélson Bianchi (técnico) > contratado




Serra


Quem chega

Paulo Ferreira (técnico) > vice-campeão da Copa ES 2010 com o Real, Paulo Ferreira acerta com o Serra

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Os craques de 2011





















Eles fizeram a festa da torcida de seus respectivos times em 2011. Dos pés (e das mãos) deles saíram emoções e comemorações. Agora, os craques disputam a preferência do torcedor capixaba para ser eleito o melhor jogador do ano.

Flávio, Hiran, João Paulo e Marcelo Pelé. Qual foi o melhor no futebol capixaba em 2011?


Matador grená (Flávio - Desportiva)

Ele chegou na Desportiva Ferroviária apenas como mais um dos jogadores contratados para compor o elenco que marcaria a volta da Ferroviária ao futebol profissional. Mas Flávio foi além. Desde os primeiros jogos da Copa Espírito Santo, o atacante mostrou que bola na rede é com ele mesmo. O goleador chegou ao fim da competição no topo da artilharia, com sete gols, ao lado de Willy, do Real Noroeste.

Goleiro artilheiro (Hiran - Linhares)

Em 2003, o goleiro Hiran sofreu um acidente de carro e resolveu pendurar as luvas e começar a carreira de treinador de goleiros. Oito anos depois, a pedidos do filho, o goleiro resolveu tirar o pó das luvas e voltar ao futebol profissional. No início de 2011, Hiran foi contratado pelo Linhares, onde sempre foi tratado como ídolo. O goleiro voltou em alto estilo. Hiran foi eleito o craque do Campeonato Capixaba de 2011. E provou que é ídolo também com a bola nos pés. Foi dele, de pênalti, o gol que classificou o Linhares para a final do Estadual. 


A jóia capa-preta

Guardada as proporções, o Rio Branco tem o seu “Neymar”. Tratado como jóia desde que atuava pelo Sub-17, o garoto João Paulo, de 18 anos, foi o principal jogador capa-preta na temporada. Destaque na Copa ES Sub-17 2010 e Copa São Paulo de Futebol Jr 2011, o jovem atacante não demorou para conquistar seu espaço na equipe principal. Grande destaque do Rio Branco na Copa Espírito Santo, balançando as redes três vezes, João Paulo deixou a equipe alvinegra e foi emprestado para o Cruzeiro.  



O faro de gol do Pitbull (Marcelo Pelé – São Mateus)

Em 2011, o Pitbull do Norte mostrou que tem faro de título. E Marcelo Pelé mostrou que tem faro de gol. O matador do São Mateus, campeão capixaba, marcou 11 vezes e foi o artilheiro da competição. Além da artilharia, Marcelo Pelé levou também o prêmio de melhor atacante do Estadual.




segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Federação divulga tabela do Campeonato Capixaba 2012

São Mateus, atual campeão, estreia em casa contra o Espírito Santo

São Mateus foi o campeão em 2011 Foto: Chico Guedes
Está tudo pronto para o Capixabão 2012. A Federação de Futebol do Espírito Santo (FES) divulgou na tarde desta segunda-feira (21) a tabela do Campeonato Capixaba 2012. A competição, que começa no dia 21 de janeiro e termina em 5 de maio, vale vaga no Campeonato Brasileiro da Série D e na Copa do Brasil de 2013.

Na abertura do Campeonato, o São Mateus, atual campeão, recebe o Espírito Santo, no Estádio Sernamby. Já o atual vice-campeão Linhares recebe o Colatina no Joaquim Calmon. O Rio Branco, maior detentor de títulos capixabas, faz a sua estreia contra o Aracruz, em local ainda indefinido. O Vitória joga contra o Botafogo de Jaguaré, em casa, no Estádio Salvador Costa. Completando a rodada, o Real Noroeste, campeão da Copa Espírito Santo 2010, encara o Serra, no Estádio José Olímpio da Rocha.

Ao contrário do que foi decidido no primeiro arbitral, em outubro, a fórmula de disputa não sofrerá alterações. As 10 equipes se enfrentam em turno e returno. Os quatro primeiros colocados se classificam para as semifinais, que será disputada em dois jogos. Os dois vencedores jogam a decisão, que também terá duas partidas.

Estádios

Estádio Davino Mattos vai receber os jogos do Capixabão
A única indefinição sobre o estádio utilizado é do Rio Branco. No Capixabão 2011, o Capa-preta chegou a mandar seus jogos em quatro estádios: Salvador Costa (Vitória), Estiva (Serra), Bambu (Aracruz) e Engenheiro Araripe (Cariacica). 


Quem volta a receber jogos do campeonato estadual é a cidade de Guarapari. O Espírito Santo de Anchieta, que neste ano mandou seus jogos na Estiva, na Serra, jogará no Estádio Davino Mattos, do Guarapari Esporte Clube, que deve disputar a Série B do Capixabão em 2012.

Confira as duas primeiras rodadas

1ª rodada
21/01: Rio Branco x Aracruz (a definir o local)
21/01:
Linhares x Colatina (Estádio Joquim Calmon)
21/01:
Vitória x Botafogo de Jaguaré (Estádio Salvador Costa)
21/01: São Mateus x Espírito Santo  (Estádio Sernamby)
21/01:
Real Noroeste x Serra  (Estádio José Olímpio da Rocha)

2ª rodada
28/01: Aracruz x Linhares (Estádio Eugênio Bitti)
28/01: Botafogo x Rio Branco (Estádio Conilon)
28/01: Colatina x Espírito Santo (Estádio Justiniano Melo e Silva)
28/01: Serra x Vitória (Estádio Robertão)
28/01: São Mateus x Real Noroeste (Estádio Sernamby)

domingo, 20 de novembro de 2011

Real Noroeste derrota a Desportiva Ferroviária por 3 a 0, no Araripe, e conquista a Copa Espírito Santo 2011

Título inédito garante o time de Águia Branca na Copa do Brasil de 2012.

Torcida do Real compareceu ao Estádio Engenheiro Araripe e comemorou o título . Foto: Humberto Gomes





















Um título para coroar a confirmação do Real Noroeste na elite do futebol do Espírito Santo.  Após dois vice-campeonatos consecutivos, o Merengue de Águia Branca colocou de vez seu nome na história do futebol capixaba. Neste domingo, no Estádio Engenheiro Araripe, o Real derrotou a Desportiva Ferroviária por 3 a 0 e conquistou o título da Copa Espírito Santo 2011.

Diante da torcida merengue, que viajou 210 km de Águia Branca até Cariacica e compareceu em bom número ao Araripe, Willy, artilheiro da competição (ao lado de Flávio, da Tiva), com sete gols, marcou duas vezes. Ricardo Paraíba marcou o outro.

O Real Noroeste, que esse ano conquistou o acesso para a Série A do Capixabão, será o representante capixaba na Copa do Brasil de 2012, ao lado do São Mateus, campeão Estadual.

Há um ano e quatro meses no futebol profissional, o Real Noroeste chegou na decisão das três competições que disputou. Em 2010, na final da Copa Espírito Santo, o time perdeu para o Vitória. No primeiro semestre de 2011, os merengues ficaram com o vice da Série B do Capixabão. Mas dessa vez não teve jeito. Após bater na trave duas vezes, o time de Águia Branca comemorou o seu primeiro título.

O jogo


Willy comemora o gol do Real. Foto: Fábio Vicentini
Como Desportiva e Real foram os primeiros colocados em seus grupos e empataram a primeira partida da decisão em 1 a 1, apenas a vitória interessava para as equipes. Um novo empate levaria a decisão para os pênaltis. Mas o Merengue mostrou logo no começo que queria resolver nos 90 minutos.


Logo aos dois minutos de partida, Edmar subiu pela direita e cruzou para área. Willy apareceu para cabecear com eficiência, abrindo o placar no Araripe.

O gol não desanimou a Desportiva, que passou a pressionar os visitantes logo na saída de bola. No primeiro lance após o gol, David carimbou a trave e quase empatou a partida. O jogo ficou lá e cá. Aos sete minutos, Willy arrancou pelo meio e ficou frente a frente com o goleiro Dênis. Mas na hora do chute o atacante adiantou a bola demais e acabou perdendo na dividida. Um minuto depois Flávio bateu por cima do gol de Marcão e arrancou um “uhh” da torcida grená, que lotou o Araripe. O jogo era quente!

Aos 17 minutos, um lance polêmico. Flávio recebeu pela direita, invadiu a área e foi derrubado. A torcida pediu pênalti, mas o árbitro Dvarly do Rosário mandou seguir o jogo. Três minutos depois, o Real quase amplia. Willy recebeu livre, driblou o goleiro Dênis e tocou para o gol. Mas o lateral-esquerdo Geovani Bellon estava esperto no lance e salvou a equipe grená.

O Real Noroeste dominava a partida. Pelas laterais, Edmar e Ricardo Guerra armavam as principais jogadas. Na frente, Willy seguia sendo o jogador mais perigoso. A Desportiva tinha dificuldades para chegar ao gol merengue, mas quando chegava, assustava. Aos 26 minutos, Léo Oliveira cobrou falta e mandou a bola no travessão. Após o lance, o árbitro Devarly do Rosádio deu tempo técnico, mesmo com o tempo frio que fazia em Cariacica.

O tempo técnico não adiantou em nada. Para a Desportiva. Pois o Real voltou com sede de gol. E logo marcou. Em um contra-ataque, o lateral Edmar invadiu a área e chutou. O goleiro Dênis deu rebote e Willy, sempre ele, não desperdiçou, batendo rasteiro. 2 a 0 para o Real Noroeste.

Foto: Fábio Vicentini



















Segundo tempo

Precisando marcar dois gols para levar a decisão para os pênaltis, o técnico Mauro Soares resolveu mudar a equipe. O treinador grená tirou Rodrigo Calixto, apagado no jogo, e colocou Robinho, e tirou Arpini para a entrada de Carlos Vitor.

Foto: Fábio Vicentini
A Desportiva melhorou na partida. Jogando mais rápido e tocando bem a bola, o time animou a torcida grená, que voltou a incentivar. Aos 16 minutos, Thiago cruzou da direita e David e acertou o travessão. A bola ainda caiu e quicou quase em cima da linha.

O atacante Willy, que assumiu a artilharia da competição ao lado do grená Flávio, com sete gols, não aguentou mais e foi substituído por Cemi.

A Tiva tentava de qualquer forma buscar o empate. Mas aos 34 minutos veio o balde de água fria. Em um vacilo da defesa grená, Edmar encontrou Ricardo Paraíba livre dentro da área. O atacante merengue não teve muita dificuldade para marcar o terceiro gol do Real.

Era o fim da linha para a Locomotiva Grená. A volta ao futebol profissional após 12 anos ficou marcada com o vice campeonato. Logo, os torcedores foram deixando o Engenheiro Araripe. Ficaram apenas os merengues, que comemoraram o primeiro título da história do Real Noroeste.

Desportiva Ferroviária: Denis; Thiago, David, Tony e Geovani Bellon; Diogo, Gilmar e Léo Oliveira; Arpini (Carlos Vitor), Flávio e Rodrigo Calixto (Robinho). Técnico: Mauro Soares

Real Noroeste: Marcão; Edmar, Nei, Ricardo Guerra e Tiago; Ivo, Parley, Elton e Pedrinho; Willy (Cemi) e Ricardo Paraíba (Rickson). Técnico: Eleomar Pereira

Jogadores levantam a primeira taça conquistada pelo Real Noroeste Foto: Humberto Gomes.





sábado, 19 de novembro de 2011

Desportiva Ferroviária X Real Noroeste: título da Copa Espírito Santo para coroar a volta ou a afirmação


Um título inédito e a vaga na Copa do Brasil podem coroar a volta ao futebol profissional ou a afirmação de um time no futebol do Estado. Esses são os elementos da partida entre Desportiva Ferroviária e Real Noroeste, que se enfrentam neste domingo, às 10 horas, no Estádio Engenheiro Araripe para decidir quem leva o segundo troféu mais importante do futebol capixaba.


De um lado, a Desportiva Ferroviária quer coroar a volta ao futebol profissional com o título da competição. Do outro, um Real Noroeste querendo soltar o grito de campeão para se afirmar de vez no futebol do Estado. O campeão será o representante capixaba na Copa do Brasil de 2012, ao lado do São Mateus, campeão estadual.

A primeira partida da decisão, em Águia Branca, terminou em 1 a 1. Como não existe vantagem na final, quem vencer leva o caneco. Em caso de um novo empate, o campeão será 
decidido nos pênaltis.


Robinho no time titular

O técnico grená Mauro Soares não teve dor de cabeça para escalar a equipe. Mas a escalação misteriosa permaneceu durante toda a semana no Jardim.  O atacante Robinho, que entrou bem na primeira partida da decisão, pode ser a novidade. Na zaga, a novidade é Tony, que volta após cumprir suspensão.

Em Águia Branca, pouco mistério. A equipe que deve entrar em campo no Araripe deve ser a mesma que atuou na primeira partida da decisão.


Quebra de jejum para ser campeão

Com menos de dois anos de vida, o Real Noroeste pode conquistar o primeiro título de sua história. Mas para isso, os Merengues terão que quebrar um jejum de vitórias. Os comandados do técnico Eleomar Pereira não vencem uma partida há mais de um mês. A última vitória foi no dia 15 de outubro, por 2 a 0, em cima do Linhares, ainda na primeira fase da Copinha. Após esse triunfo foram três empates e uma derrota.

Disputa de artilheiros




A decisão da Copa Espírito Santo coloca os dois artilheiros da competição frente a frente: Willy, do Real, com cinco gols, e Flávio, da Tiva, com sete. Willy é o principal jogador merengue. Na semifinal, contra o Rio Branco, o artilheiro deixou a sua marca mais uma vez. Do outro lado, Flávio, que não marcava há mais de um mês, quebrou o jejum justamente contra o adversário de domingo. Ambos querem comemorar o título e a artilharia da competição.


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Capixabão 2012 não terá mudanças na fórmula de disputa

São Mateus foi o campeão de 2011. Foto: Fabio Vicentini
O Campeonato Capixaba de 2012 terá a mesma fórmula de disputa dos últimos quatro anos.  Ao contrário do que foi decidido no último arbitral, em outubro, a competição não sofrerá alterações.

O Capixabão, que começa no dia 21 de janeiro e termina em 5 de maio, segue com a mesma fórmula de disputa, com 10 equipes se enfrentando em turno e returno. 

Os quatro primeiros colocados se classificam para as semifinais, que será disputada em dois jogos. Os dois vencedores jogam a decisão, que também terá duas partidas.

Os clubes garantidos na série A em 2012 são São Mateus, Linhares, Rio Branco, Vitória, Aracruz, Colatina, Serra, Espírito Santo de Anchieta, Botafogo-ES e Real Noroeste.

Em outubro, arbitral decidiu mudança no formato

Em reunião em outubro, a Federação de Futebol definiu mudanças no formato da competição para 2012. As equipes iriam se enfrentar em dois turnos, com os campeões de cada turno se enfrentando na decisão. Se uma mesma equipe vencesse os dois turnos, ficaria com o título estadual de forma antecipada.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Presidente Maurício Duque já planeja o próximo ano do Rio Branco

Maurício Duque admite insatisfação com o ano do clube, mas ressalta os fatores positivos de 2011

O Rio Branco só não quer esquecer 2011 porque pretende usá-lo de exemplo para não repetir os erros e preservar os acertos no ano que se aproxima.  Com seus jogadores de férias, o Capa-preta começa a se planejar para 2012.

Em entrevista ao site oficial do clube, o presidente Maurício Duque afirmou que viu fatores positivos no improdutivo ano do Alvinegro. "O Rio Branco foi o primeiro colocado na fase classificatória do Estadual, com quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, e foi desclassificado invicto da Copa ES, portanto temos que preservar o que está correto e tentar corrigir os erros que resultaram em desclassificações na semifinais destas competições. Seria um erro desmanchar toda a equipe, o que vamos fazer é reformular a equipe e realizar dispensas e contratações que resolvam os problemas detectados".

Internamente, o trabalho é para decidir quem fica e quem sai do clube. “Algumas situações serão revistas e não renovaremos alguns contratos. Também liberaremos alguns atletas que têm contrato com vencimento em 2012 para que possam procurar outros clubes", revela Duque.

A diretoria ainda não confirmou, mas o treinador Mauro Rosa não deve permanecer no comando da equipe. As únicas renovações confirmadas até agora são do zagueiro Leandro e do lateral Claudinho, que permanecem no clube por mais um ano.